• Stacks Image 319
  • Stacks Image 322
  • Stacks Image 325
  • Stacks Image 328
  • Stacks Image 331
  • Stacks Image 334
  • Stacks Image 337
Stacks Image 349

CONCURSO DE INTERPRETAÇÃO DO ESTORIL


O Concurso de Interpretação do Estoril  foi criado em 1990 pela Associação Internacional de Música da Costa do Estoril com financiamento da Câmara Municipal de Cascais.

Dedicado a jovens intérpretes portugueses, ou estrangeiros residentes em Portugal, tem como especialidade o repertório destinado a obras para solista e orquestra, podendo concorrer instrumentistas e cantores.
A qualidade revelada pelo concorrente na interpretação das obras é o principal critério de avaliação do júri, independentemente das características específicas do seu instrumento. A primeira edição teve lugar em 1990 na Casa Museu Verdades de Faria, no Estoril, em colaboração com a Nova Filarmonia Portuguesa. As três edições seguintes realizadas em 1995, 1996 e 1997 em colaboração com a Orquestra Metropolitana de Lisboa, passaram a ter a denominação Concurso de Interpretação do Estoril / Prémio Barão Reinout Sloet tot Everlo, sendo patrocinadas pela Câmara Municipal de Cascais (1995 e 1996) e pelo Barão Reinout Sloet tot Everlo (1995, 1996 e 1997). Em 2001 retoma a denominação original, passando a ter a colaboração da Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras.

Em 2003, em virtude do alto nível alcançado pelo concurso, a prova final passa a ser incluída na programação do Festival do Estoril.

De 2006 a 2016, o El Corte Inglés associa-se a esta iniciativa, passando a denominar-se Concurso de Interpretação do Estoril / Prémio El Corte Inglés, retomando o seu título original a partir de 2017.

A partir 2013 está integrado no Festival Estoril Lisboa, nova denominação deste festival criado em 1975, membro da European Festivals Association.

Entre os diversos premiados destaca-se a carreira artística de Ana Ferraz, soprano, Bárbara Dória, piano, Luis Rodrigues, barítono, Luis Marques, oboé, Luis Carvalho, clarinete, Elsa Cortez, soprano, Teresa Valente Pereira, violoncelo, Armando Possante, barítono, Gonçalo Pescada, acordeão, Lara Martins, soprano, Rui Lopes, fagote, Adriana Ferreira, flauta, Iva Barbosa, clarinete, Otto Pereira, violino, Cristiana Oliveira, soprano, Gabriel Antão, trombone, Pedro Costa, piano, Vladimir Tolpygo, violino, José Valente, acordeão, Vasco Dantas, piano, Isabel Vaz, violoncelo, Filipa Portela, soprano, Ana Ferraz, flauta, Anna Paliwoda, violino.

O Concurso tem proporcionado aos seus diversos premiados o início das suas carreiras artísticas através de concertos com orquestras nacionais, participação em festivais portugueses e em importantes centros artísticos internacionais.

Esta página utiliza cookies. Consulte a informação aqui.